Confira 8 dicas para manter uma boa gestão na sua empresa familiar

Manter a gestão de uma empresa familiar é um grande desafio, tendo em vista se tratar de um negócio onde os donos e colaboradores integram a mesma família. Sendo assim, a renda e patrimônio dos envolvidos são vinculados aos da organização. Além disso, a maior parte dos cargos nos níveis hierárquicos mais elevados é preenchido por esse grupo.

Apesar de não ser tão simples, existem algumas estratégias que podem ser implementadas para evitar problemas de relacionamento, manter um gerenciamento eficaz e aprimorar os resultados. Quer saber quais são? Veja a seguir as dicas que separamos!

1. Planeje com antecedência

A melhor maneira de impedir eventuais problemas é criar ações para solucioná-los antes mesmo que aconteçam, principalmente nos casos de empresa familiar, onde é preciso refletir em longo prazo devido à espera de uma futura transição de gerações.

Para assegurar que essa sucessão seja realizada da melhor forma possível, é importante estar atento aos principais fatores e custos legais envolvidos e, assim, antecipá-los.

Outra questão que deve ser considerada nesse momento é a projeção econômica e a expectativa de crescimento para os próximos anos, facilitando a elaboração das medidas mais adequadas pelos próximos gestores.

2. Defina regras claras

Em uma empresa de família, qualquer divergência pode virar problemas de relacionamentos sérios, que podem afetar diretamente no desenvolvimento da organização ou, até mesmo, na relação fora de suas dependências físicas. Por este motivo, é essencial definir regras claras desde o início.

Entre os aspectos que podem ser abordados, podemos apontar quem será o sócio majoritário, de que forma vai ocorrer a divisão de lucros, como vai ocorrer as tomadas de decisões, entre outros. Quando maior volume de tópicos abordados, menores são as possibilidades de conflitos.

Quando tudo é estabelecido no começo, um integrante da equipe não poderá dizer que não conhecia as normas ou que elas foram modificadas sem o seu conhecimento.

3. Estabeleça os cargos e responsabilidades

Um erro que pode acontecer é a falta de determinação das responsabilidades de cada colaborador. Essa ação pode prejudicar bastante o andamento da empresa, tendo em vista que os processos ficam desalinhados e sem controle.

Também fica muito difícil criar soluções para erros quando não há uma pessoa delegada para essa atividade. Por isso, é imprescindível que existam objetivos, metas e atribuição de tarefas para que cada um faça a sua função. Assim, é possível que qualquer falha seja identificada, atribuída e solucionada.

4. Evite privilégios

Devido ao relacionamento efetivo existente entre os familiares, pode acontecer uma diferenciação de tratamento, o que também é um problema comum nesse tipo de empresa. Além de afetar a motivação dos outros funcionários, oferecer privilégios a membros da família influencia de forma negativa a produtividade e o resultado.

Por esse motivo, caso algum integrante da família erre, é necessário adverti-lo da mesma forma que faria com outra pessoa. De forma similar, no momento de valorizá-lo, nunca exagere.

Outra questão relevante está ligada ao recebimento pelos serviços realizados. Isso quer dizer que é preciso tomar cuidados para que o membro da família não receba um salário baixo demais, mas que também não seja tão elevado a ponto de não ser condizente com o orçamento da companhia. O adequado é que as remunerações estejam em conformidade com as praticadas no mercado de acordo com o cargo e função.

5. Aposte em ferramentas de comunicação interna

Um fluxo de informações eficaz entre a equipe é fundamental para a produtividade e para os resultados. Então, procure definir uma forma de comunicação sólida e que diminua os ruídos na comunicação da empresa. Nesse caso, é possível utilizar um e-mail corporativo, chats, mural de recados, grupo em WhatsApp e demais. São várias alternativas para assegurar que isso ocorra da melhor forma.

É importante ressaltar que muitas pessoas não levam a sério essa comunicação, já que a maioria dos familiares possui liberdade um com os outros. Porém, em uma rotina corrida, muitas informações úteis podem se perder, gerando uma série de problemas, como falta de aviso sobre um novo gasto, atraso de entrega de produtos ao destinatário final, entre outros.

6. Não misture relações pessoais com a vida profissional

Entre os principais desafios na gestão de empresa familiar está o de deixar os problemas de relacionamentos fora da organização, considerando que nenhum conflito deve estar acima de qualquer decisão.

Por este motivo, é necessário manter os relacionamentos longe da área profissional e, assim, conseguir manter o clima organizacional em ordem. Também é preciso que todos entendam que os negócios não determinam a relação familiar, que deve ser boa independentemente de como anda o desenvolvimento da empresa.

7. Mantenha um bom controle financeiro

Um controle financeiro eficaz é indispensável para o crescimento e sucesso da organização. No caso da empresa familiar, pensar nessa questão é ainda mais necessário para que não haja nenhuma dúvida a respeito dos resultados e da lucratividade de cada membro. Lembre-se de que qualquer falta de confiança pode ser o início de crises que podem afetar os processos e influenciar nos resultados.

Também é preciso assegurar que as contas da empresa e as finanças particulares não se misturem. Dessa forma, os recursos adquiridos não podem ser utilizados para quitar contas pessoais e vice-versa. Além disso, é imprescindível identificar o valor recebido pela companhia, aplicar o necessário à quitação das contas e impostos e, só após, fazer as retiradas das porcentagens estipuladas para cada sócio.

8. Crie um conselho administrativo

Os laços afetivos também podem provocar uma maior dificuldade na prática da imparcialidade e transparência. Para solucionar essa situação, o melhor a se fazer é criar um conselho administrativo.

A finalidade é que reuniões periódicas possibilitem diálogos a respeito do futuro e possíveis decisões, e que demais assuntos sejam tratados com calma e anuência de todos. Essa prática é importante para solucionar conflitos de forma objetiva, reestruturar objetivos profissionais e manter todos os membros comprometidos com o desenvolvimento do negócio.

Agora que você já sabe como manter uma boa gestão na empresa familiar, o ideal é contar com uma ferramenta tecnológica completa e integrada, como o FoccoLOJAS, que é uma solução dedicada ao gerenciamento de organizações, principalmente, lojas de móveis.

Quer conhecer melhor sobre a nossa solução? Então entre em contato agora mesmo, fale com um especialista e solicite uma demonstração!

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar