Conheça a importância de contar com uma gestão profissionalizada em uma empresa familiar

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Muitos empreendimentos são geridos com base em um modelo familiar, onde a concentração de decisões e cargos de confiança ficam por conta dos membros dessa família. Contudo, com o passar do tempo, os resultados podem não ser mais tão eficientes quanto na criação do negócio, e o desempenho da empresa fica comprometido.

Para que os desgastes não sejam prejudiciais a negócios familiares, a solução pode ser aderir a uma gestão profissionalizada.

Poder contar com uma administração mais estratégica e oferecer espaço para profissionais capacitados e especializados é uma alternativa viável para que empresas familiares conquistem resultados muito mais significativos.

Para explorar mais o assunto, elaboramos este artigo, em que explicamos o que é gestão profissionalizada e como adaptá-la ao seu negócio. Quer saber mais? Então vamos lá!

O que é uma empresa familiar?

Uma empresa familiar é aquela onde os processos de gestão e tomada de decisão estão no controle de membros de uma mesma família. Ou seja, eles são os responsáveis por nomear a direção, e grande parte da equipe, se não toda, é composta por familiares.

Esse é um modelo muito tradicional no Brasil e que tem como principal característica a sucessão hierárquica, e o controle total do negócio é patrimônio da família.

É importante lembrar que, nesse modelo, mesmo que alguns cargos de administração estejam sob os cuidados de profissionais contratados, a parte majoritária de tomada de decisão fica por conta dos membros da família.

Existem diferentes tipos de empresas familiares, mas, em todos os casos, o controle majoritário do negócio é de posse do núcleo familiar. Veja a seguir quais são os principais tipos de empresas familiares.

Empresa familiar tradicional

Esse modelo é o mais comum e costuma sustentar-se na ideia de que o empreendimento em questão oferece uma renda perene e estabilizada para os envolvidos. Além disso, essa costuma ser uma empresa de capital fechado e de controle exclusivo de membros de uma família.

Empresa familiar híbrida

Esse é um modelo em que qualquer pessoa pode fazer parte da empresa. No entanto, a parcela majoritária das decisões é tomada por um mesmo núcleo familiar. Costuma ter maior transparência que as companhias familiares tradicionais.

Empresa com influência familiar

Esse modelo descentraliza o comando da empresa e faz com que outros gestores ou sócios tenham uma participação extremamente ativa nos negócios. Nesses casos, os membros da família detêm menos de 50% do capital, mas mantêm um grande poder de influência na administração.

Quais são os principais erros cometidos em uma empresa familiar?

Um fator que faz com que empresas familiares não consigam alcançar o sucesso é a hierarquização baseada em sentimentos e emoções, ao invés de priorizar a meritocracia e o reconhecimento de habilidades específicas.

Como os sentimentos costumam prevalecer, fica mais difícil tomar decisões baseadas em dados e planejamento organizacional.

É também perceptível o conflito entre gerações e a dificuldade que é delegar tarefas baseadas em competências, bem como escolher e preparar sucessores, e conseguir inovar e estabelecer novas políticas estratégicas para o negócio. Além, é claro, de haver o medo das mudanças.

Separamos, a seguir, alguns dos principais erros em uma empresa familiar. Confira!

Não investir em profissionalização

Escolher sucessores ou fazer nomeações baseadas em afinidades e questões afetivas é um dos principais erros desse modelo de negócio. É preciso investir em profissionalização e preparar o sucessor para que seja capaz e detenha as principais competências exigidas hoje e no futuro.

Não saber atrair talentos

Por priorizar parentes nos cargos de decisão e gerência, esses empreendimentos não se tornam atrativos para profissionais qualificados e com conhecimentos específicos. Portanto, além de profissionalizar os familiares, é preciso abrir espaço para que profissionais externos conquistem cargos de confiança.

Não inovar

Como a empresa vem mantendo-se desde a sua criação por membros de uma mesma família, esse tipo de negócio não concentra uma gestão profissionalizada.

Inovar processos e aderir a novas ferramentas nem sempre são bem recebidos, e isso pode fazer com que o negócio não consiga sustentar-se e gerar os lucros necessários.

O que é gestão profissionalizada?

A gestão profissionalizada é um modelo de gerir um negócio de maneira qualificada, planejada e em busca de resultados reais e preestabelecidos. Com esse modelo de gerência, a empresa passa a conhecer seus valores e sua missão. Além disso, faz com que todos os envolvidos entendam esses fatores com muita clareza.

A gestão profissionalizada também oferece um planejamento estratégico voltado a resultados. Para isso, aos gestores criam planos para a empresa com metas de curto e longo prazo. Elas são estabelecidas e monitoradas constantemente, assim é possível saber se o caminho percorrido está trazendo resultados satisfatórios.

Esse é um modelo totalmente baseado em planejamento, mensuração e resultados, para fazer com que o negócio obtenha o seu melhor desempenho.

Como profissionalizar a gestão de uma empresa familiar?

Embora a transição no modelo de gerenciamento possa parecer sacrificante, é essencial entender que o controle da empresa e das decisões do negócio ainda podem ficar sob o comando da família. Para isso, é preciso que ele seja feito de maneira estratégica e profissionalizada.

Uma empresa pode ser familiar, mas não ter uma gestão familiar. Assim, é preciso começar a pensar e agir seguindo um plano concreto de negócio, onde todos os membros estejam comprometidos e envolvidos. A transparência deve ser fator fundamental nesse momento.

Para começar a transição no modelo de gerência de uma empresa familiar, considere os seguintes pontos:

  • tomar decisões baseadas em dados reais e métricas sólidas;
  • estimular a disciplina e o comprometimento dos familiares;
  • capacitar funcionários;
  • delegar competências a colaboradores externos;
  • aderir a processos inovadores;
  • conduzir o negócio por meio de valores e metas organizacionais;
  • atrair e reter profissionais externos.

Manter uma empresa familiar e fazer com que ela perdure exige mudanças de pensamento e de comando. Contudo, mesmo uma empresa desse tipo pode ter uma gestão profissionalizada. Para tanto, busque mudar a mentalidade gerencial, atrair novos talentos e profissionalizar os já existentes.

Cometer erros comuns já não é uma opção. A gestão profissionalizada para empresas familiares oferece um modelo de negócios muito mais profissional e, portanto, uma visão focada em resultados e métricas reais.

Gostou deste post? Então assine nossa newsletter e continue acompanhando nosso blog – publicamos muitos conteúdo que podem ajudar a gerenciar seu negócio!

E-book - Guia Prático da Gestão da Inovação para Lojas de Móveis - Clique para baixar

Newsletter

Receba as nossas mais recentes postagens de blog no seu e-mail.

Últimos posts